NOTÍCIAS

28/04/2017 - 11:43

Honda SH 150i tem estilo clássico e boa dose de tecnologia

Em teste, o ágil scooter fez 40 quilômetros com um litro de gasolina

sucesso comercial de um veículo está ligado diretamente há três fatores: design atraente, boa dose de tecnologia embarcada e preço competitivo. Neste pacote, o SH 150i 2017 pode ser um forte candidato a ter vendas expressivas em um segmento que não para de crescer. Desenho e porte clássico, Smart Key, Idling Stop, freios ABS, luzes de LED e câmbio automático CVT fazem parte do pacote.

Mas é na prática, rodando, que qualidade ou defeitos ficam mais evidentes. Por isso fomos ao Rio de Janeiro avaliar o novo scooter da Honda.

Lição número um. O SH 150i só liga se a “Smart Key” - chave de presença – estiver no máximo a dois metros do veículo. A proximidade libera também a tampa de combustível e as travas do assento. 

Mas antes de colocar o veículo em funcionamento vale destacar sua ergonomia. O piloto vai sentado, com a coluna ereta e com os pés bem posicionados no assoalho plano, uma característica dos modelos de scooters mais puristas (ou seja, sem duto central). Depois de liberado, é hora de girar o seletor para a posição “i”, de ignição, acionar o manete de freio com vontade e dar o “start”. Neste momento o scooter acorda para a vida.

O modelo está equipado com a mesma base motriz do PCX 150, que é um monocilíndrico com 149,3 cm³, OHC (Over Head Camshaft) com duas válvulas, injeção eletrônica, arrefecimento líquido. Embora tenha a mesma arquitetura, o novo SH 150 tem componentes diferentes como, por exemplo, a central eletrônica. Apesar da mesma capacidade cúbica, esta nova configuração oferece mais potência e torque - 14,7 cv a 7.750 rpm e 1,40 kgf.m a 6.250 rpm – se comparado AO PCX 150 - 13,1 cv a 8.500 rpm de e potência máxima e torque máximo de 1,36 kgf.m a 5.000 rpm.

Traduzindo: com as novas curvas de potência e torque, o SH 150 ficou mais ágil nas acelerações. E, com o auxílio das rodas de 16 polegadas, oferece rápidas e precisas mudanças de direção no trânsito carregado. Em função de sua largura (740 mm) e peso (129 Kg, a seco), o SH consegue driblar os carros com facilidade e rapidez. Tudo isso aliado a transmissão automática continuamente variável (CVT). Uma boa opção para o motociclista iniciante ou para o motorista que está migrando para o mundo das duas rodas.

No SH 150 não é preciso se preocupar em acionar a embreagem ou engatar marchas. Basta girar o acelerador que o scooter vai ganhando velocidade de forma gradativa. Uma particularidade: mantendo uma velocidade constante, o câmbio CVT “alonga” e o giro do motor cai, oferecendo uma espécie de “over-drive”. E, assim, com esta diminuição de rotação, o motor se torna ainda mais econômico.

40 km com um litro de gasolina
Por falar em economia, o novo scooter da Honda está equipado com o sistema Idling Stop, que desliga o funcionamento do motor quando o veículo para no semáforo, por exemplo, por três segundos – o mesmo sistema presente no PCX. Para voltar à vida, basta girar a manopla do acelerador. Este sistema, que migrou dos carros para o scooter, pode ser desabilitado por meio de um botão que fica no punho direito. Segundo a Honda, o Idling Stop pode deixar o modelo até 10% mais eficiente, ou seja, econômico.

E isso se refletiu na prática. Num percurso de 60 quilômetros entre Copacabana e a Vista Chinesa, passando pelo Aterro do Flamengo e pela Lagoa Rodrigo de Freitas, o SH fez 42,6 Km/l (dado informado pelo computador de bordo por meio de uma pequena tela de cristal líquido, que fica na parte inferior do painel de instrumentos). Marca bastante expressiva para um veículo “citadino” feito para encarrar com agilidade o trânsito pesado dos grandes centros. Com um tanque de combustível para 7,5 l, a autonomia pode ser de cerca de 300 quilômetros.

Estabilidade e segurança
As rodas de 16 polegadas não são as únicas responsáveis pelo dinamismo do produto pelas ruas e avenidas cariocas. Para deixar o SH 150 sempre no trilho e, de quebra, absorvendo as imperfeições do piso, a Honda adotou pneus largos – 100/80-16 (D) e 120/80-16 (T) – e um conjunto de suspensão robusto, com especificações quase que de uma moto: garfo telescópico com 100 mm de curso e sistema bichoque com 95 mm de curso. Em nenhum momento o conjunto chegou ao fim de curso no SH 150i, como acostumava acontecer nos primeiros PCX 150. Sua distância do solo – 146 mm – também proporciona bom ângulo de inclinação nas curvas.

Em função de sua eficiência e progressividade, os freios merecem destaque. Ambas as rodas contam com disco simples de 240 mm de diâmetro e sistema ABS. Na simulação de uma frenagem de emergência, “esmagando” os dois manetes ao mesmo tempo, não houve travamento da roda, muito menos os pneus arrastaram no asfalto. E o scooter permaneceu no trilho.

O recomendável é usar sempre os dois freios, aumentando a segurança em função do tempo de resposta menor e em curto espaço. A única ressalva fica por conta da falta do freio de estacionamento, que equipava o aposentado Lead 110.

Agora é o consumidor que dará seu veredicto final. O brasileiro despertou para o produto scooter não só por ser uma opção de mobilidade urbana. Por ser um veículo eficiente e simpático aos olhos do motorista que, muitas vezes, se projeta sobre um scooter para fugir dos engarrafamentos. Por isso, o SH 150i é mais que um rostinho bonito.

FICHA TÉCNICA

Honda SH 150i
Motor: Um cilindro, 149,3 cm³, OHC, arrefecimento líquido
Diâmetro e curso: 57,3 X 57,9 mm
Taxa de compressão: 10,6 : 1
Potência: 14,7 cv a 7.750 rpm 
Torque: 1,40 kgf.m a 6.250 rpm 
Alimentação: Injeção eletrônica
Transmissão: CVT
Partida Elétrica
Quadro Monobloco Underbone
Suspensão dianteira Garfo telescópico com 100 mm de curso
Suspensão traseira Sistema bichoque com 95 mm de curso
Freio dianteiro Disco de 240 mm de diâmetro e ABS
Freio traseiro Disco de 240 mm de diâmetro e ABS
Pneus 100/80-16 (D) e 120/80-16 (T)
Dimensões: 2.026 mm de comprimento, 740 mm de largura, 1.158 mm de altura; 
Distância entre-eixos: 1.340 mm
Distância mínima do solo: 146 mm
Altura do assento: 799 mm
Peso a seco: 129 kg
Capacidade do Tanque: 7,5 litros
Cores: Azul claro perolizado, azul marinho perolizado e prata fosco

OUTRAS NOTÍCIAS